MOSTRAS ANTERIORES

1ª Mostra de Cinema de Fama-MG

1 mostra de cinema de Fama

1 mostra de cinema de Fama

1ª Mostra de Cinema de Fama-MG, realizada entre 26 e 28 de maio. Mais do que a proposta competitiva – confira a relação de vencedores na sequência -, prevaleceu o espírito de cooperação e incentivo à produção cinematográfica no sul de Minas, região carente de realizações na área e projetos de difusão a diferentes públicos. E apesar do frio abaixo de 16 graus às margens do lago de Furnas, o festival contou com plateia cativa, com média de 800 pessoas durante as três noites (2400 no total), que exibiram cerca de 40 trabalhos entre curtas e longas-mentragens. Expandindo a vocação turística da cidade, as feiras de artesanato e de alimentação, ao lado da igreja matriz, ajudaram a aquecer a economia local, também dinamizada em bares e restaurantes noturnos. “A Mostra de Fama confirmou que quando se oferece um evento com qualidade, com conteúdo e, sobretudo, com muita seriedade, o público comparece e participa”, afirma Aryanne Ribeiro, idealizadora da mostra.

Apesar desta ter sido a primeira edição do evento, realizado no interior e fora do circuito Rio-São Paulo, a I Mostra de Cinema de Fama nasceu já como um festival de estrutura condizente a importantes festivais do gênero no país, com exibição em tela de 9x5 metros, sonorização profissional, acomodação para grande público, serviços de alimentação, presença de artistas e parceiros vindos de outros estados. Tudo isso só foi possível pelo grande empenho de idealizadoras (Gesto Produções), produtores, parceiros diversos e patrocínio da CODEMIG – Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas e Gerais – e Governo de Minas, com apoio da Prefeitura de Fama, Prefeitura de Alfenas, Acilago – Associação do Circuito Turístico Lago de Furnas – e Secretaria de Governo de Minas Gerais.

Logo na abertura da mostra, o fascínio proporcionado pelo cinema e por consagradas trilhas – algumas delas interpretadas ao vivo pela Camerata Theophillus de Alfenas – deu o clima de que ali estava se concretizando um sonho antes impensável, algo pontuado mesmo por autoridades locais. A madrinha do evento, Malu Valle, e o homenageado, o roteirista Jovany Sales Rey, lembraram a importância de inciativas como a Mostra de Cinema de Fama inclusive para o fortalecimento da produção nacional. Além de produções de quatro regiões do país, de trabalhos experimentais a produções de grande envergadura, a investigação em torno do cinema se aprofundou com a oficina de atuação ministrada pelo experiente Anselmo Vasconcellos, presente durante os três dias de evento, estes também marcados pela irreverência do mestre de cerimônias, o ator Igor Cotrim. Todas as atividades da mostra foram gratuitas.

O encerramento do festival, mesmo com horário avançando após as 23h de domingo, foi o retrato do que se viu durante toda a I Mostra de Cinema de Fama: presença de famílias da cidade e de municípios vizinhos, muito calor humano e empolgação por parte dos concorrentes presentes. A premiação também espelhou esse panorama, com o primeiro lugar a “Regeneração” (RJ), de Humberto Carrão, mas igualmente reconhecendo produções da região, como “Imerso em teu regaço” (Varginha), que levou o troféu de aclamação de público, e o prêmio de melhor atuação para Patrícia Silva – “Um canto para dormir” (Alfenas).

Confira a premiação da I Mostra de Cinema de Fama:

  1. lugar: “Regeneração” – Direção: Humberto Carrão (RJ)
  2. lugar: “O Chá do General” – Direção: Bob Yang (SP)
  3. lugar: “Um Canto para dormir” – Direção: Bruno de Souza Pereira (Alfenas)
  • Menção Honrosa: “Meu Rio Vermelho” – Direção: Rafael Irineu (Cuiabá-MT)
  • Prêmio Mineiro: “Quatro Paredes” – Dir: Pedro Estrada e Breno Alvarenga (BH)
  • Aclamação do Público: “Imerso em teu Regaço” – Dir: Lucas Marques (Varginha)
  • Melhor Atuação: Patrícia Silva | “Um Canto para Dormir”